Sucão: Franquia de Alimentação Saudável
25 nov 2014

‘Sucão’ anuncia expansão e torna-se franquia

A marca campineira de alimentação saudável inaugura sua primeira unidade franqueada.

 

Sinônimo de alimentação prática e saudável, o Sucão Lanches expande seu nome e formata-se como franquia. A primeira unidade nesses moldes já está em funcionamento no Shopping Unimart, em Campinas (SP). A marca, que nasceu na região central da cidade em 1975, conquista desde então clientes adeptos a um cardápio leve, colorido e saboroso, composto por sucos, vitaminas, smoothies, saladas e sanduíches. Na base de seus pratos, ingredientes frescos cuidadosamente selecionados para integrar refeições completas e nutritivas.

O novo modelo de negócio foi constituído levando em consideração indicadores de mercado do Brasil e do Sudeste. Segundo levantamento feito pela consultoria Rizzo Franchise, nos primeiros meses deste ano o mercado de franquias somou um faturamento de R$ 336 bilhões. O segmento de alimentação especializada aparece em terceiro lugar na lista dos dez que mais cresceram até agora, em comparação a 2013.

Estudos apontam que os consumidores em geral estão mais atentos à saúde e, consequentemente, dão mais importância à alimentação balanceada. O estudo Brasil Food Trends 2020, por exemplo, confirma o comportamento ao indicar cinco grupos de tendências no setor de alimentação: Sensorialidade e Prazer; Saudabilidade e Bem-Estar; Conveniência e Praticidade; Confiabilidade e Qualidade; e Sustentabilidade e Ética.

Atualmente, além da unidade no centro de Campinas, o Sucão tem quatro lojas em operação instaladas em praças de alimentação de centros comerciais (shoppings Prado, Galleria, Bandeiras e Unimart), onde os clientes contam com conforto, praticidade e atendimento ágil. As unidades são monitoradas e seguem rigorosos padrões de qualidade. Os cardápios apresentam adaptações e atualizações que respondem às demandas do público, e seguem tabelas nutricionais feitas a partir da consultoria de especialistas em alimentação.

“Até pouco tempo, as praças de alimentação eram dominadas pelos fast-foods. Quando a primeira unidade em shopping foi aberta, em 2005, o Sucão era um ‘filho-único’ nesse segmento”, explica um dos sócios, Antonio Ricardo Mesquita, cujo pai é o fundador da marca. “Hoje, felizmente, a alimentação saudável é uma realidade. Temos muito orgulho do nosso pioneirismo na região de Campinas e do nosso crescimento”, completa.

Outros dois jovens empreendedores, Filipe Falcão e Henrique Soré, também integram a sociedade do Sucão Lanches e participaram de forma intensiva dos estudos de franqueamento da marca. Dessa forma elaboraram, juntamente com uma equipe técnica especializada, um projeto sólido e sustentável de baixo custo operacional e margens de contribuição acima da média do mercado de alimentação.

O portfólio de produtos para o modelo de franquia foi construído apoiado em três premissas: modelo operacional sustentável; baixo custo operacional; e sinergia entre os produtos, otimizando a cadeia de suprimentos.

Esses foram alguns dos fatores que chamaram a atenção da empresária e nutricionista Juliana Schneider, primeira franqueada do Sucão. “É uma marca consolidada na região de Campinas, que me atraiu não só pelos valores e pela qualidade dos produtos, mas também pelo modelo eficiente de negócio que tem tudo para crescer ainda mais”, explica. Assim, a previsão é de crescimento ordenado a partir da seleção criteriosa das praças e de franqueados que contribuam para o fortalecimento da rede com atenção integral aos padrões de qualidade estabelecidos.

Agora, o Sucão Lanches busca outros parceiros que se identifiquem com os valores da marca e que sejam empreendedores, dinâmicos, persistentes e proativos. O objetivo é repetir nas unidades franqueadas o sucesso obtido nas operações próprias.

“Vamos disponibilizar o know-how adquirido nos últimos anos para franqueados interessados em investir num negócio rentável, que incentiva hábitos saudáveis e preza pelo bem-estar de seus clientes. Trata-se de uma marca tradicional sem deixar de ser inovadora”, conclui Filipe Falcão.

Publicado originalmente no site Food Magazine.

Nenhum comentário